Descoberta do Brasil (1900)

                 Título: Descoberta do Brasil
                 Autor: Faustino da Fonseca (1871-1918)
        Publicação: Lisboa : Typ. da Empresa do Jornal "O Século", 1900
   Ilustrações de: Alfredo Roque Gameiro (1864-1935)
Descrição física: 262, [4] p., [3] f. desdobr., [2] f. il. : il. ; 23 cm
           Colecção: Bibliotheca illustrada d' O Século
        Informação: Biblioteca Nacional de Portugal
 
     Apesar do título que poderia induzir-nos, erradamente, a considerar que este trabalho teria uma dimensão que se revestisse de uma certa grandiosidade, verifica-se que, na realidade é uma obra sem grandes pretensões. A colaboração do pintor aguarelista foi vantajosa na medida em que a obra fica enriquecida com imagens que permitem uma abordagem mais explícita do texto. Mas, sendo a impressão dos desenhos em monocromia, perde-se parte do efeito iconográfico.
     Faustino da Fonseca produziu esta versão do Descobrimento do Brasil que Roque Gameiro e Manuel de Macedo ilustraram, em 1900. É uma edição da Tipografia do Jornal "O Século".
Maria Lucília Abreu
in Roque Gameiro - O Homen e a Obra, ACD Editores, 2005
 
 
 
Caravelas passando o Bojador
Padrão erguido no Congo
por Diogo Cão
(Está hoje na Sociedade de Geografia de Lisboa)
D. Afonso Henriques
Batalha de Alcácer
D. Gualdim Paes
Casa onde nasceu
o Infante D. Henrique
(Porto)
Promontório de Sagres
Estátua do Infante D. Henrique na porta dos Jerónimos
Túmulo do Infante D. Henrique na Batalha
Cavaleiro de Cristo
Porta dos Jerónimos
D. Afonso V
Barco português do século XV
A Batalha
Interior dos Jerónimos
D. João II
Caravela
Claustro dos Jerónimos
 
A véspera da partida
A partida
«... e acenava para terra e então para as contas e para o colar do capitão...»
«... Diogo Dias, almoxarife que foi de Sacavém, que é homem gracioso e de prazer, e levou consigo um gaiteiro nosso com sua gaita e meteu-se com eles a dançar...»
«... Firmada a cruz com as armas e divisas de Vossa Alteza, que primeiro lhe pregaram, armaram altar ao pé d'ela. Ali disse missa o padre frei Henrique...»
«... Assim que eles viram o esquife de Bartolomeu Dias chegaram-se logo todos à água... e viemos... tangendo trombetas e gaitas...»
«... começaram a chorar e foram animados pelos naturais do país.»
Nau S. Gabriel
(em que Vasco da Gama descobriu o camiho marítimo para a Índia)
Igreja da Graça,
em Santarém,
onde está sepultado
Pedro Álvares Cabral