Rua de S. Pedro do Sul

Rua de S. Pedro do Sul
 
 
Aguarela sobre papel
Rua de S. Pedro do Sul
 
Aguarela sobre cartão
25,5 x 18,5 cm

     A região da Beira Alta conservou durante muito tempo um tipo de arquitectura com características específicas da região, e da qual ainda se mantêm, actualmente, vestígios em algumas localidades mais preservadas, pelo seu isolamento geográfico.
     A representação da casa de traça rústica surge com frequência nas aguarelas subordi­nadas a essa temática. Evidencia-se ali o prazer que o pintor encontrou na observação do que se revela genuíno e tipicamente nacional. A imagem descreve um ambiente rural, expli­citamente denotado pelas características das duas habitações posicionadas em ângulo; estas servem de enquadramento à figura da camponesa que se movimenta em direcção ao obser­vador e que, pela sua indumentária, se integra neste contexto.
     As casas edificadas sobre estruturas rochosas de morfologia maciça sugerem, pelo seu aspecto um pouco envelhecido, um despojamento que é sinónimo de uma vida marcada por uma acentuada austeridade. Contudo, esta sensação de rudeza encontra uma espécie de compensação na ridente luminosidade que se reflecte na fachada da casa que nos fica fron­teira e pelos vasos de flores no suporte junto à janela. Através da estreita abertura rectan­gular que se observa ao fundo da passagem, a incidência de claridade torna-nos perceptível um outro espaço habitacional.
     No suporte dos emadeiramentos sob a habitação, o artista utilizou aguadas de azul e de castanho, e, graças à transparência das tintas, as cores sobrepõem-se sem se misturar e ambas as tonalidades ficam perceptíveis.
Maria Lucília Abreu
in A Aguarela na Arte Portuguesa, ACD Editores, 2008
 
◄ Voltar para:     Mundo rural     Glossário