Viagem do Caíque Bom Sucesso (1963)

Fresco no Palácio de Justiça de Olhão
(Dimensões: 4,00 m x 6,00 m)
(Palácio de Justiça inaugurado em 1963-07-14)
 
 
Alguns estudos
 
Sala de audiências
 
     É seu tema a Restauração da Vila, em 1808, com a definitiva expulsão dos franceses, e o acto admirável de patriotismo e de valentia que foi a transmissão da notícia a El-Rei D. João VI, então no Brasil, feita por alguns naturais de Olhão, num caíque de pesca, de nome Bom Sucesso.
     A composição tem como maior centro de interesse uma figura de mulher, sob um sol irradiante, com que se procura simbolizar o Povo e a sua alegria vitoriosa.
     Alguns soldados e guerrilheiros assistem à retirada dos franceses vencidos, que já não precisam de perseguir. Atrás deles ardem alguns destroços militares, uma roda desmantelada e uma águia napoleónica.
     Acima dum casario, que evoca as açoteias da vila, sem objectivamente retratar alguma, vê-se o caíque rumar ao Brasil, cuja latitude se define pela mais característica constelação do seu firmamento, o Cruzeiro do Sul.
     Depois, numa atmosfera palaciante, circundada de motivos tropicais, D. João VI recebe a notícia que os pescadores lhe levam.
     A cabeça do soberano é copiada do perfil em relevo existente no Convento de Mafra.
 
Outra informação (obtida em Wikipédia)
     A viagem do caíque Bom Sucesso caracteriza-se por ter permitido ao príncipe regente tomar conhecimento, em primeira mão, das revoltas populares algarvias contra os franceses, em particular da do lugar de Olhão, uma vez que os tripulantes eram todos eles olhanenses. Não só foi o primeiro correio marítimo entre Portugal e o Brasil depois da primeira invasão francesa, como também foi o meio pelo qual o lugar de Olhão foi elevado a Vila de Olhão da Restauração.    (ver mais)